Evolução é compatível com Criação?

A manifestação do papa Francisco ao sustentar que evolução é compatível com Criação repercutiu, tanto negativa como positivamente. Teve gente que arrepiou os cabelos ao ouvir o líder máximo da Igreja Católica dizer que “a evolução da natureza não é incompatível com a noção de criação, pois exige a criação de seres que evoluem”. Por outro lado, até mesmo católicos praticantes festejaram a coragem do papa. O cardiologista Fernando Lucchese comentou: “É um papa com o pé na realidade. Não há como evitar a evolução científica” (Jornal Zero Hora, Porto Alegre, RS em 29/10/2014).

Essa tal da Cosmogonia (origem ou formação do universo) é assunto que repercute e divide o mundo entre criacionistas, volucionistas e criacionistas evolucionistas. Parece que o papa deu pistas de que é do último grupo ao dizer: “Deus criou os humanos e permitiu que se desenvolvessem segundo as leis internas que deu a cada um”. Bem, seria preciso definir alguns termos para continuar esse tema. O que se entende por evolução? Por exemplo, o evolucionista deísta diria que Deus deu a explosão (Big Bang) e caiu fora. Já o evolucionista teísta diria que Deus deu a explosão e só entra em ação quando necessário para ajeitar as coisas. E o evolucionista criacionista diria o que?

O volume 12 das Obras Selecionadas de Martinho Lutero (www.lutero.com.br) traz seus comentários sobre Gênesis e a gente vê que ele arrisca alguns palpites interessantes: “Moisés chama de céu e de terra não o que são agora, mas as massas toscas e informes, como eram até então. A água era escura e, por ser mais leve por natureza, circundava como um lodo ou como uma densa névoa a própria terra, igualmente informe. Deus criou essa matéria, de certa forma a primeira, por assim dizer, de sua obra futura, de acordo com as palavras claras do Decálogo, não fora dos seis dias, mas no princípio do primeiro dia” (Obras Selecionadas, Vol. 12, p. 56).

Eu sou criacionista e me identifico com a explicação do primeiro artigo do Credo Apostólico feita por Lutero: “Creio que Deus me criou a mim e a todas as criaturas e me deu corpo, alma… e ainda os sustenta; por isso me dá vestes, calçados, comida, bebida…”. Ou seja, em todo o tempo Deus usa sua criação para o seu propósito. Isto é artigo de fé como está em Hebreus 11.3: “É pela fé que entendemos que o Universo foi criado pela palavra de Deus e que aquilo que pode ser visto foi feito daquilo que não se vê”.

Tem mais um artigo de fé sobre a (Re)Criação do Deus que ressuscita os mortos e faz com que exista o que não existia (Rm 4.17): “Jesus foi entregue para morrer por causa dos nossos pecados e foi ressuscitado a fim de que nós fôssemos aceitos por Deus” (Rm 5.25).

Evolução (por si só) é compatível com Criação? De que jeito, se em Deus, o Criador, nós “vivemos, nos movemos e existimos”? (Atos 17.28). Agora, como é que a criação se desenvolveu vou deixar para os cientistas ajudarem na explicação…

Authored by: Edgar Lemke

Pastor Luterano Porto Alegre, RS

Deixe uma resposta