Características arquiteturais do ambiente criativo

Segundo Ben Waber (em People Analytics) “o espaço físico é a maior alavanca para incentivar a colaboração. E os dados são claros de que o maior condutor de desempenho em indústrias complexas, como as de software, é a interação”. Mas o que exatamente em um ambiente pode alavancar colaborações?

O falecido Seteve Jobs, quando foi CEO da Pixar, solicitou que no projeto da sede da empresa os banheiros ficassem em áreas centrais e próximos a grandes espaços de circulação visando gerar encontros entre pessoas de diferentes áreas, aumentando a interação e troca de ideias. Ao estudar o iluminismo britânico, Steve Johnson, observou que as pessoas substituíram o álcool (debilitante) pelo chá e café (estimulante) como bebida diária. No entanto, ele também percebeu que as casas de chá tinham características arquitetônicas que proporcionavam o encontro de pessoas com conhecimentos diversos.

Um famoso prédio do MIT (Building 20) se mostrou um grande centro de produção científica por ser uma construção altamente adaptável. Tratava-se de um prédio de madeira que era tão pouco considerado pela instituição que os cientistas rompiam lajes, derrubavam paredes, e promoviam as mais variadas adaptações para realizarem suas investigações e pesquisas. Em uma linha similar (e mais leve) o Google permite que cada funcionário adapte sua área de trabalho de forma bem específica e pessoal.

A Universidade do Facebook possui algumas características em comum com o Google distribuindo os espaços horizontalmente no terreno. Essa característica promove encontros ocasionais com maior frequência do que em um prédio comercial normal (verticalizado). Outro tipo de ambiente importante nessas empresas é aquele que promove atividades ligadas ao chamado “lado direito” do cérebro (intuitivo) como áreas de esporte, jogos, lazer e música (espaços para o ócio criativo, diria o Domenico De Masi).

É claro que não basta apenas um espaço bem projetado, é necessário gerar um ambiente com características psicológicas voltadas para a criatividade. Mas tenho me perguntado como podemos adaptar nossas salas de aula adicionando características como essas que descrevi. Será que temos bons exemplos de escolas com características arquitetônicas que promovam as abordagens de ensino-aprendizagem (criatividade) atuais?

Authored by: viviane

Deixe uma resposta