A escola que não se vê

O IX Encontro Nacional das Escolas Luteranas reuniu 300 participantes, no Grande Hotel Dall’Onder, em Bento Gonçalves, RS, de 30 de maio a 2 de junho. O tema do encontro foi:“Muito mais que conteúdos: a escola que não se vê”. O evento foi realizado pela ANEL – Associação Nacional das Escolas Luteranas – com parceria da Universidade Luterana do Brasil (ULBRA) que certificou o encontro e o patrocínio master da Editora Positivo.

Com uma agenda repleta de palestrantes de destaque nacional, o encontro ofereceu capacitação aos professores, diretores e capelães das escolas que integram a Rede Luterana de Educação, em todo o Brasil. Foram apresentados projetos pedagógicos com ênfase na sustentabilidade, inclusão e empreendedorismo, entre outros. Como organização confessional, a ANEL também ofereceu aos congressistas momentos de reflexão espiritual durante toda a programação e um Culto de Louvor e Gratidão no encerramento das atividades. O presidente da IELB, pastor Egon Kopereck, fez uma saudação especial ao plenário e coordenou o Bate Papo semanal da IELB, ao vivo, pela internet, com a Diretoria da ANEL e professoras convidadas. A Noite Cultural também marcou o encontro, com apresentação do tenor Dirceu Pastore e Coral Pequenos Cantores, de Bento Gonçalves. Os participantes tiveram, ainda, momentos livres para lazer e passeios turísticos.

Foram abordados os seguintes temas com palestrantes:

• O valor da confessionalidade numa instituição de ensino (Gerson Luis Linden, RS).
• Como ter uma autoestima saudável e ajudar os alunos a desenvolvê-la (Marcos Meier, PR ).
• Além do QI: a escola como promotora das inteligências emocional e espiritual (Lademir Renato Petrich, PR)
• Ativos intangíveis das instituições de ensino (Gustavo Eugênio H. Becker, RS)
• Promovendo o capital intelectual e o empreendedorismo na escola (Luís Hum- berto de Mello Villwock /RS)
• Cultura e criatividade na escola (Nélio Spréa, PR).

Authored by: viviane

Deixe uma resposta