Família e trabalho: A força contra as drogas

Família e trabalho: A força contra as drogas

Na noite do dia 26 de outubro de 2012, cerca de 800 pessoas entre empresários, trabalhadores da indústria, alunos do Colégio Luterano Rui Barbosa e comunidade em geral, participaram de um encontro promovido pela Federação das Indústrias do Paraná (Fiep) e pelo Serviço Socialda Indústria (Sesi) em parceria com a escola, visando conscientizar a sociedade imbituvense sobre os riscos do uso de álcool e outras drogas.

Comentarista Casagrande (2º da esquerda para direita)  falou da importância da família na luta para vencer as drogasO Colégio tornou-se parceiro do Programa Cuide-se + para compreender como a contribuição dos diferentes segmentos sociais pode ampliar e fortalecer as ações voltadas à prevenção, ao tratamento ou à reinserção social de usuários de álcool e outras drogas e de seus familiares. Além disso, o programa pode ajudar a identificar os motivos que levam os jovens a usar drogas. O bate-papo foi conduzido pelo presidente da Fiep, Edson Campagnolo. Participaram do evento o superintendente do Sesi no Paraná, José Antonio Fares, o ex-jogador de futebol Walter Casagrande Júnior, o juiz Márcio Geron, da Comarca de Capanema, e o promotor público de Imbituva, Eduardo Ratto Vieira.

Criado pelo Sesi, o programa tem por objetivo a prevenção como melhor remédio, e está sendo desenvolvido com a parceria de várias entidades e indústrias. Em conversa com o público, Casagrande falou da sua trajetória no mundo do futebol, da superação quanto à dependência química e destacou que seu papel neste programa é esclarecer a sociedade sobre o problema, sem julgar as pessoas.

Comentou ainda que teve uma vida muito intensa relacionada às drogas e afirmou que sem perceber a pessoa se envolve, e quando se dá conta não consegue parar. A dependência o tornou escravo das drogas e o afastou da família.

Para Campagnolo, o tema em questão está afetando toda a sociedade, independente da classe social, haja vista que o consumo de álcool e outra drogas não está restrito aos grandes centros, mas também aos pequenos municípios. Por isso, a necessidade de se levar essa discussão para todas as pessoas.

Segundo o diretor da Fiep e presidente do Sindicato da Indústria Madeireira de Imbituva, Paulo Roberto Pupo, “com este projeto em nossa cidade e o envolvimento dos empresários, do poder público, escola e igreja, temos a certeza de que estamos trabalhando por um mundo melhor e isto muito nos honra”.

Para a promotoria pública de Imbituva, o programa Cuide-se + visa voltar os olhos da sociedade para a realidade atual, já que os casos de consumo de álcool e drogas estão presentes e Imbituva não foge a média. “É urgente e necessário conscientizar a sociedade sobre o mal causado pela dependência química”, ressalta o promotor público Eduardo Ratto Vieira, ao afirmar que 90% das queixas de violência doméstica na Comarca de Imbituva estão diretamente relacionadas com o consumo de álcool. “Esse problema está destruindo as famílias”, complementa. Pesquisas mostram que 12,3% da população brasileira é dependente do álcool, e que jovens com menos de 13 anos já têm contato com a bebida, “e o que é pior, isto acontece dentro de casa, em festas familiares”, destaca o juiz Márcio Geron.

Falando sobre o processo de recuperação, Casagrande destacou a importância da família e da empresa nesta sua luta contra as drogas. Segundo ele, o momento mais difícil de sua vida foi quando sofreu um acidente e foi internado numa clínica, onde ficou por um ano, do qual seis meses sem contato com a família. “Eu estava no fundo do poço, abaixo disso somente a morte. O apoio da família e da empresa em que trabalho foi fundamental em minha recuperação. Foi onde encontrei as forças necessárias para lutar”, complementa o ex-jogador da Seleção Brasileira.

Atuando em duas frentes, o Programa Cuide-se + dará suporte às indústrias em ações institucionais, para que levem o tema à sociedade a partir da escola. Além disso, prestará consultoria para as indústrias que queiram ações mais específicas para sua realidade.

Participação efetiva

Destaca-se a importância do evento no ambiente escolar contando com a presença significativa de alunos e seus pais para a conscientização e prevenção do uso de drogas. O problema perpassa toda sociedade e atinge direta e indiretamente a vida escolar de nossos alunos. É problema nacional o consumo excessivo de álcool dentro dos lares, e muitos adolescentes e jovens são consumidores precoces desta droga.

O uso indevido de álcool e outras drogas – e suas consequências – têm sido uma constante preo-cupação das lideranças religiosas, educacionais e de movimentos como o programa Cuide-se +. Isso acontece porque igrejas, escolas e empre-sas encontram relação direta com os sofrimentos apresentados pelos seus públicos.

O assédio de vendedores e traficantes de drogas lícitas e ilícitas é grande em qualquer ambiente escolar. Além do acompanhamento pastoral realizado pela capelania escolar, ações que venham prevenir o perigo do álcool na adolescência como este programa do Sesi e Senai são somatórias para munir a comunidade escolar e toda sociedade. Assim, todos mobilizados, teremos mais armas para equipar a juventude brasileira e comprometê-la com a vida saudável e cristã.

No importante papel desempenhado pelas escolas confessionais, a orientação espiritual e empresarial buscam um objetivo comum neste programa: a paz e a promoção da saúde na família e empresa. O programa traz subsídios para as empresas, escolas, famílias e pessoas interessadas na prevenção e no encaminhamento de situações decorrentes do uso abusivo e da dependência de drogas. Tem como foco direto as lideranças educacionais e empresariais de diferentes setores e como público indireto adolescentes, jovens, pais, cônjuges, funcionários e a comunidade em geral.

Que Deus nos abençoe tanto no querer quanto no realizar desta obra.

Authored by: joel

Diretor do Colégio Rui Barbosa

Deixe uma resposta